Jornal Página do Estado

Conselheiro nega perícia em promotor que surtou e agrediu policiais

Reprodução

O conselheiro relator do Ministério Público, Erick Venâncio, negou pedido de perícia oferecida pelo do promotor de justiça em Mato Grosso, Fábio Camilo da Silva, que foi exonerado após se envolver em confusão com policiais militares, durante o ano de 2017, em Guarantã do Norte (715 km ao norte de Cuiabá).

A perícia, que buscaria atestar ou não capacidade para retomar à função, retardaria o julgamento da Revisão do Processo Disciplinar de Fábio Camilo. Erick Venâncio afirmou que há dados necessários no processo para finalizar o julgamento.

Em julho de 2017, Fábio Camilo se envolveu em uma confusão com policiais militares, no município de Guarantã do Norte. Conforme os policiais, ele estava visivelmente embriagado e ao ter seu veículo abordado, desacatou os policiais.

Fábio teria tentado forjar um suposto abuso por parte dos PMs rasgando sua camiseta e retirando-a. Em seguida, desferiu um tapa no gorro de um militar, jogando-o no chão.

Em abril de 2018, o Conselho do Ministério Público decidiu por não conceder a vitaliciedade à Camilo, bem como o demitiu do cargo.

Em junho, ele foi denunciado pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO – Criminal) por falsidade ideológica, tentativa de estupro, injúria racial, ameaça, dano ao patrimônio, abuso de autoridade, apropriação indébita, condução de veículo automotor com capacidade psicomotora alterada, ato obsceno e contravenção penal de vias de fato.

Fonte: Gazeta Digital

Jornal Página do Estado

Leia também:

Justiça bloqueia contas, mas mantém Romoaldo na AL

O juiz Bruno D’Oliveira Marques, da Vara de Ação Civil Pública, recebeu denúncia contra o deputado estadual …