Jornal Página do Estado

Prefeito adia entrega de minirreforma; projeto deve ser encaminhado na próxima segunda

Reprodução

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) adiou a entrega do projeto que visa implantar uma minirreforma administrativa no Palácio Alencastro à Câmara de Vereadores.

Em entrevista à imprensa, na última segunda-feira (5), o prefeito comentou que entregaria aos vereadores a proposta até terça-feira (14), para que fosse lida durante a sessão, mas, segundo assessoria da Prefeitura, o emedebista preferiu debater mais alguns pontos com a equipe econômica e deve encaminhar a minirreforma no final desta semana ou, no mais tardar, na próxima segunda-feira (19).

Dentre estas medidas estabelecida no projeto estão fusões e extinções de secretárias, podendo até mesmo ocorrer mudanças em seu staff. O prefeito tem destacado que o texto não terá nenhuma medida fora do controle e que não terá pressa para que seja votada.

Ao ‘O Bom da Notícia‘, o presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Misael Galvão (PSB), denfendeu um intenso debate no Legislativo sobre as mudanças adminsitrativas prevista pelo prefeito. Segundo o vereador, ao chegar na Casa de Leis, o texto seguirá para analises das comissões para que seja encaminhada para votação dos vereadores.

Ele acredita que a proposta será aprovada sem muitas dificuldades, mesmo com as ponderações que tem ocorrido pela oposição nas últimas mensagem encaminhadas pelo Executivo municipal.

Minirreforma

Segundo o emedebista, a minirreforma administrativa prevê mudanças para fechar seu mandato, no próximo ano, “ com chave de ouro”. Reforçando ainda que, nesse um ano e meio à frente do Palácio Alencastro, pretende cumprir todos “os compromissos e metas e deixar um legado para sociedade cuiabana, além de equilibrar melhor as contas públicas, sem aumentar um centavo a mais, o custo da máquina pública, em virtude da reforma”.

Uma das mudanças que a reforma deve trazer será a escolha de um novo secretário de Saúde. O procurador de Cuiabá, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho, assumiu interinamente a pasta após a saída do médico Huark Douglas Correia devido a deflagração da operação Sangria.

Atualmente, Pôssas acumula a função com o cargo de procurador-geral do município.

Fonte: O Bom Da Noticia

Jornal Página do Estado

Leia também:

Mendes promete acabar com ‘sensação de impunidade’ nos crimes ambientais

O governo do Estado anunciou o investimento de R$ 5 milhões para contratar um sistema …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *