Jornal Página do Estado

Mulher morre após cirurgia plástica em Cuiabá

Por Claudio Natal

Vítima contraiu infecção e morreu

Vitima Shimene

Shimene Aparecida Oliveira Souza, mulher sadia, trabalhadora, com um filho menor de idade, tinha um sonho: fazer cirurgia plástica, sendo uma abdominoplastia e implante de próteses de silicone nos seios. Para tanto procurou o médico Eduardo Sauter onde fechou a cirurgia. Marcada a data a paciente foi encaminhada para operação no Hospital Sotrauma. Realizado o procedimento Shimene foi encaminhada para casa para finalização de sua recuperação, tendo recebido alta médica. Aquilo que parecia uma mar de rosas se tornaria a maior tragédia na vida de Shimene e seus familiares. Já em casa, Shimene começou a queixar-se de dores mais que o normal, sendo dores insuportáveis no peito. A dor era tão intensa que a vítima nem sentia a dor da lipo, que dói muito. Ao acionar o médico que a operou, Eduardo Sauter, o mesmo dizia que era normal. Em ato contínuo o médico chegou a  se exaltar com a vítima, dizendo que era problema psicológico dela. Com a constante reclamação de Shimene, o médico se recusava a fazer uma análise minuciosa na paciente e sempre dizendo que era normal. Como se não bastasse toda a dor, a vítima passou a sentir falta de ar, novamente indagando ao médico, o mesmo chegou dizendo para ela encher balões que passava. Já em muita exaustão a paciente só conseguia dormir sentada, devido as dores e principalmente a falta de ar que não permitia deitar. Agravando os sintomas, a paciente já quase sem respirar foi levada por familiares ao Hospital para ser socorrida, pois já estava a beira de desmaiar. No Sótrauma, Hospital onde Shimene foi operada, a família contou que uma “operação abafa o caso” começou, pois só foram informados que Shimene estava com água no pulmão. Essa história de água no pulmão nada mais era que uma grave infecção que Shimene contraiu devido ao implante de próteses de silicone mamário, que passou contaminação à paciente. Essa contaminação evoluiu, as dores e a falta de ar eram um aviso que o problema da paciente se agravava e nada era feito pelo médico, que dizia ser normal. Já com a infecção alastrada pelo corpo, ficou impossível controlá-la e Shimene mesmo na UTI, veio a óbito no mesmo Hospital que havia operado anteriormente. Ainda a família relata que durante o pequeno tempo em que a vítima estava no Sótrauma, o Hospital queria remover a paciente de lá a qualquer custo, dando um indicativo que a mesma morreria, todavia, queriam que fosse bem longe dali após detectarem o problema infestado.

O mais absurdo é que a paciente contraiu infecção na cirurgia feita no Hospital, e nem o médico nem o Hospital queriam tratá-la, cobrando para interna-la e posteriormente tentando expulsá-la do Hospital.

A vítima deixou um filho menor de idade, acabou falecendo de choque séptico devido a infecção contraída na cirurgia realizada pelo médico Eduardo Sauter no Hospital Sótrauma.

O IML teve dificuldade na conclusão do laudo, uma vez que o Hospital retardava a entrega de documentos, todavia acabou concluindo que nos seus estudos Shimene morreu em decorrência de infecção ocasionada pela prótese.

 

Médico Eduardo Sauter

Medico Eduardo Sauter

Hospital Sotrauma

Hospital Sotrauma

 

 

 

 

 

 

Laudo IML(Conclusão)

 

Certidão óbito

Jornal Página do Estado

Leia também:

Medida provisória cria auxílio emergencial para pescadores afetados por mancha de óleo

Publicada nesta sexta-feira (29) no Diário Oficial da União, a Medida Provisória 908/19 institui Auxílio Emergencial Pecuniário, …

9 comments

  1. Rosilene Silva

    É triste saber que um sonho , virou isso essa tragédia , poxa a pessoa passa tempos planejando , guardadinhas dinheiro pra fazer uma cirurgia dessa ,e por descuido vem a fatalidade ! Deus conforte o coração da família pois quando acontece algo dessa forma a família sente um imenso vazio

  2. É isso mesmo, ele sempre diz que dores é normal Eu fiz uma cirurgia com ele cheguei a chorar de dor e ele foi sarcástico comigo.
    Espero que essa reportagem evite de muitas mulheres se submeter a coloca sua vida nas mãos de um “açougueiro como esse que ainda atende como “médico cirurgião plástico. Sensação de injustiça muitas têm medo não fala de sua insatisfação com o trabalho dele por medo.

  3. Minha cirurgia vai fazer 30 dias meus seios está horrível eu não tenho coragem de corrigir com ele MEDO, sinto dor até hoje e ele diz que é normal.
    Infelizmente nenhum cirurgião plástico quer pegar para arruma uma cirurgia recém feita por esse açougueiro e agora tenho que fica assim, espero que o “pior não aconteça comigo para as pessoas acreditar NA MINHA DOR, NO MEU MEDO, NA MINHA INSATISFAÇÃO DE CIRURGIA.
    Justiça por essa mulher
    Justiça por essa mulher
    Justiça por essa mulher
    Se não for a do homem que seja a de DEUS o mais rápido antes que outras mulheres passem pelo mesmo.

  4. Acho um absurdo um descaso desse
    Uma amiga operou com ele
    A qual pedi indicação para operar tben !
    E logo depois de 3 dias de operada veio me alertar que
    O descaso dele com ela sobre dores que ele dizia ser NORMAL!
    Hoje ela está com um dos seios torto e com sequelas
    Um absurdo um caso desse A gente vai com um sonho e esse cara talvez pensando no dinheiro esquece de olhar o valor da vida JUSTIÇA ! Faço as palavras de minha amiga as minhas peço para que todas tomem cuidado antes de qualquer coisa !
    Não recomendo e alerto a todas tomarem cuidado
    Com um monstro desse!

  5. So queremos justiça

  6. Faleceu em julho,e agora que publicaram?
    Quantas mais vítimas já foram feitos depois disso…

  7. Até quando mulheres morreram em busca do seus sonhos ou ficam deformadas lamentável que nossa justiça não deixe isso em pune.

  8. Foi um absurdo à atitude do cirurgião em não examinar à paciente.
    Meus sentimentos aos familiares, é importante tomar providências legais contra o médico e o hospital.

  9. Lamentável. O médico comete o erro e não querer assumir as consequências. Infelizmente uma mãe de família paga por isso. Deus conforte a família.